Quer um pé de alface orgânico? Se você fizer o pedido, ele é colhido no mesmo dia e chega em até 24 horas à sua casa.

O apelo de alimento fresquinho – que é tirado da terra somente depois do clique do comprador – e sem agrotóxicos não é o único da plataforma Raízs, lançada há três meses. Todos os produtos vêm com a foto da família de agricultores.

Abóbora orgânica é entregue com foto da família de agricultores

Créditos: Tomás Abrahão/divulgação

Abóbora orgânica é entregue com foto da família de agricultores

"Queremos criar empatia, vínculo, laços. A sociedade fica olhando muito para números e não para pessoas", destaca o sócio-fundador do negócio social, Tomás Abrahão, 25 anos.

Ele conta que os agricultores "se sentiam deixados de lado pela sociedade". "Antes, eles se sentiam solitários no processo. Agora, muitos se dizem valorizados", avalia, acrescentando que a tipologia utilizada é a dos próprios produtores.

Há 39 deles cadastrados na plataforma, que traz informação sobre algumas famílias. "Em três meses, queremos que todas tenham sua foto e sua história no site."

Do lucro, 10% vai para um fundo, administrado coletivamente pelos agricultores. O consumidor, na hora da compra, também pode fazer doações. Eles decidem como e quando vão utilizar o recurso.

Cesta com alimentos orgânicos do negócio social Raízs

Créditos: Tomás Abrahão/divulgação

Cesta com alimentos orgânicos do negócio social Raízs

Tomás conta que, no último mês, foi acordado entre eles que o montante seria dividido em partes iguais. Cada família recebeu R$ 200.

Pela plataforma, é possível comprar um pé de alface americana orgânica por R$ 4,20, 250 g morangos por R$ 10,50 e 500 g de tomate italiano por R$ 7,90. A taxa de entrega é de a partir de R$ 9,90.

Há ainda produtos de outras marcas, como Native e Korin, mas que são vendidos para ajudar a compor a cesta do consumidor.

O cliente pode ainda escolher cestas, que contêm verduras, legumes, temperos e frutas, em três tamanhos diferentes: os preços variam de R$ 50 a R$ 95 por semana.

Por enquanto, a Raízs está em São Paulo, com 4.600 pessoas cadastradas. Segundo ele, a ideia é chegar a Curitiba, Recife e Rio de Janeiro no ano que vem.

Por QSocial