Entre os beneficiados pelo edital da SulAmérica, feito por meio do Prosas, estão projetos de educação da AIC

Créditos: divulgação

Entre os beneficiados pelo edital da SulAmérica, feito por meio do Prosas, estão projetos de educação da AIC

São 25 novas oportunidades nacionais e internacionais, semanalmente, para financiamento de projetos sociais. Criado há pouco mais de um ano para facilitar o acesso a recursos públicos e privados para organizações da sociedade civil, o Prosas já contabiliza 1.388 editais publicados e transformou-se em uma das principais fontes de captação para o terceiro setor.
Atualmente, a plataforma reúne R$ 464 milhões em 165 editais. Entre chamadas, concursos e prêmios que se encerram nesta semana, estão Secretaria de Inovação do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do Brasil, Odebrecht, Jan Van Eyck Academie, secretarias da Cultura da Bahia e do Espírito Santo e Fundação Educar DPaschoal.

Além de buscar oportunidades por data, o gestor pode optar por escolher pela área específica: apoio à gestão; assistência social; ciência e tecnologia; comunicação; cultura e artes; defesa de direitos; desenvolvimento comunitário; educação; empreendedorismo, geração de emprego e renda; esportes; formação para o trabalho; meio ambiente e saúde.

Ou pelo tipo de financiamento: recursos próprios; convênio do governo; FIA - Fundo para Infância e Adolescência; Fundo do Idoso; Lei Estadual de Cultura; Lei Estadual do Esporte; Lei Federal do Esporte; Lei Municipal de Cultura; Lei Rouanet; Pronas e Pronom (programas do Ministério da Saúde financiados com recursos de dedução fiscal).

"O que nos fez criar o Prosas foi a percepção de um gargalo entre quem estava disposto a financiar o terceiro setor e aqueles que precisam de recursos para viabilizar ações sociais", conta Bruno Barroso, um dos sócios da empresa. Além de divulgar oportunidades, a plataforma permite que a empresa ou o órgão financiador crie editais em um formulário.

Por QSocial