O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, e o prefeito de São Paulo, João Doria, assinaram nesta segunda-feira (26) um protocolo de interesse para que o município de São Paulo possa aderir ao Internet para Todos. O programa federal tem como objetivo democratizar o acesso à informação e ampliar a rede de conectividade de todo o país.

Créditos: @Pinkypills/iStock

São Paulo adere a programa para ampliar acesso à internet na periferia

Em São Paulo, a intenção é implementar o programa em regiões periféricas, segundo Elaine Patricia Cruz, da Agência Brasil. Segundo a prefeitura, o programa vai oferecer conexão a preços reduzidos, pois as empresas credenciadas terão isenções de impostos. Com isso, a população que mora nesses locais poderá contratar planos de acesso à internet mais baratos.

A prefeitura também planeja ampliar os pontos de internet gratuitos espalhados pela cidade, que atualmente são 120, espalhados em parques e praças. A meta é levar o serviço a locais como bibliotecas, centros esportivos, pontos turísticos e Unidades Básicas de Saúde.

Satélite

As conexões do programa Internet para Todos são feitas por meio do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas, que está em órbita desde maio de 2017 e tem previsão de 18 anos de vida útil.

Primeiro satélite geoestacionário brasileiro de uso civil e militar, o equipamento possibilita convênios com as prefeituras para acesso à internet, monitoramento das fronteiras pelo Ministério da Defesa e banda larga em escolas públicas e hospitais.

Os municípios que estiverem interessados em aderir ao programa Internet para Todos devem se inscrever no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Cabe a cada prefeitura indicar as localidades passíveis de atendimento e assinar o termo de adesão. “Cada localidade apontada por qualquer prefeitura do Brasil, imediatamente o governo federal, por meio da Telebrás, levará a sua antena com atuação mínima em um raio de 2 quilômetros”, afirmou Kassab.

Créditos: Marcello Casal Jr./arquivo/Ag. Brasil

São Paulo adere a programa para ampliar acesso da periferia à internet

“Já no mês de maio, começaremos a implantar as primeiras antenas. A capacidade de implantação de antenas por todo o país é estimada, nesse início, em 200 antenas por dia e depois será ampliada. Não podemos perder um dia de operação desse satélite, que tem 18 anos de vida útil”, acrescentou o ministro.

Parceria para descarte de lixo eletrônico

A prefeitura de São Paulo também firmou nesta segunda-feira uma parceria com o Movimento Greenk para o descarte de lixo eletrônico, como computadores, notebooks, celulares, tablets, monitores e equipamentos de pequeno porte como impressoras. Esses materiais serão enviados aos Centros de Recondicionamento de Computadores, que integram um programa do mesmo ministério.

Segundo a prefeitura, esta iniciativa não terá custo para a cidade pois os 15 postos de coleta (14 em parques municipais e um na prefeitura)  serão patrocinados pelo Principado de Mônaco, que apoia iniciativas sustentáveis. Os equipamentos descartados que ainda têm condições de uso serão destinados a projetos de inclusão social em escolas. Os demais serão descartados conforme normas de logística reversa.

Com informações da Agência Brasil

Programa oferece apoio para pequenas empresas de tecnologia

Rede Quem Inova

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário Redação da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.