Um homem morreu pacificamente aos 75 anos, nos Estados Unidos, após sua ex-mulher mentir a ele dizendo que o presidente norte-americano Donald Trump havia sofrido impeachment.

Michael Garland Elliott morreu no último dia 6 cercado por cuidadores, vizinhos e amigos queridos, além de sua ex-mulher, Teresa, de 68 anos.

Créditos: Reprodução

Michael Garland Elliott, 75, morreu pacificamente nos EUA

Ela foi descrita como a melhor amiga de Elliott no obituário publicado no The Oregonian, que descreveu as últimas palavras que ele ouviu.

Teresa disse a ele que Trump havia sofrido impeachment pelo telefone. “Eu sabia que eram seus últimos momentos”, contou Teresa. “E sabia que aquilo lhe traria conforto, e trouxe. Ele, então, deu seu último suspiro.”

Créditos: Rayvee/iStock

Bandeira dos Estados Unidos, país de Elliott e Donald Trump

Elliott morreu de complicações cardíacas. A ex-mulher o descreveu como um “viciado em notícias” que expressou constantemente sua reprovação ao atual governo até que não pode mais se comunicar verbalmente.

Embora tenham se divorciado há 20 anos, Teresa diz que sempre cuidou do ex-marido e que o visitava constantemente. Ela acrescentou que pretende erguer um memorial a ele em Portland em agosto. Perguntada se estava arrependida de ter mentido a Elliott, ela respondeu: “Oh, Deus, não! Se eu podia deixá-lo com uma notícia feliz, então por que não? E talvez no fim isso não venha a ser uma mentira."

Com informações do Daily News