Quando Antônio, filho de Francisca, nasceu, o médico o desenganou. Disse que o bebê não teria mais do que uma semana de vida. Ele havia sofrido com falta de oxigenação no cérebro no momento do parto. A mãe, porém, não se deixou vencer. Hoje, Antônio tem 25 anos e a família toda é um exemplo de amor e de perseverança.

Créditos: reprodução/Wander Rocha

Médico desenganou Antônio, de 25 anos, e disse que não teria mais do que uma semana de vida

Francisca vivia em Fortaleza quando Antônio nasceu, com paralisia cerebral, de acordo com informações do site Razões para Acreditar. Ao saber de um tratamento para o filho no Rio de Janeiro, na Associação Pestalozzi de Niterói, ela viajou para lá.

Hoje, 25 anos depois, Antônio está vivíssimo. Sorridente, ele não consegue falar, mas se comunica de um jeito especial.

O rapaz é flamenguista roxo e já foi a treinos de seu time e à Olimpíada do Rio. Gosta tanto de esporte que seu apelido na associação é “Jogador”. Veja fotos:

1/5

Crédito da imagem: reprodução/Wander Rocha

Médico disse que Antônio não teria mais do que uma semana de vida

2/5

Crédito da imagem: reprodução/Wander Rocha

Médico disse que Antônio não teria mais do que uma semana de vida

3/5

Crédito da imagem: reprodução/Wander Rocha

Médico disse que Antônio não teria mais do que uma semana de vida

4/5

Crédito da imagem: reprodução/Wander Rocha

Médico disse que Antônio não teria mais do que uma semana de vida

5/5

Crédito da imagem: reprodução/Wander Rocha

Médico disse que Antônio não teria mais do que uma semana de vida

  • Crédito da imagem: reprodução/Wander Rocha

    1/5

    Médico disse que Antônio não teria mais do que uma semana de vida

  • Crédito da imagem: reprodução/Wander Rocha

    2/5

    Médico disse que Antônio não teria mais do que uma semana de vida

  • Crédito da imagem: reprodução/Wander Rocha

    3/5

    Médico disse que Antônio não teria mais do que uma semana de vida

  • Crédito da imagem: reprodução/Wander Rocha

    4/5

    Médico disse que Antônio não teria mais do que uma semana de vida

  • Crédito da imagem: reprodução/Wander Rocha

    5/5

    Médico disse que Antônio não teria mais do que uma semana de vida

Frequentemente, ele vai ao cinema, a festas e a muitos outros lugares. Os passeios só diminuíram devido ao aumento da violência na cidade.

Leia a reportagem completa no Razões para Acreditar

Há 20 anos, homem leva mulher que ama em um carrinho de mão