Uma estudante de medicina da Universidade Federal do Pará encontrou uma forma criativa para fazer um paciente analfabeto a tomar o medicamento corretamente.

No receituário, a futura médica Manuela Lemos identificou os remédios com fitinhas de variadas cores e estampas. Ao lado, ela escreveu apenas os horários de cada um.

O caso ocorreu na semana passada em um posto de Saúde de Belém.

A imagem da receita e das caixas de remédios foi compartilhada por Gabriela, irmã de Manuela no Twitter e logo viralizou nas redes sociais.

“Aplaudindo infinitamente minha irmã que atendeu um paciente analfabeto e fez uma receita toda adaptadinha para ele”, escreveu Gabriela.

Em uma publicação no Facebook, Manuela diz que a ideia foi executada em conjunto com a professora Rayssa Pinheiro Miranda, dona das fitinhas coloridas para fazer a receita criativa. "O paciente estava há anos sem controle do diabetes e da hipertensão porque não sabe ler a receita. Quando o amor conduz à prática médica, vencer essas barreiras vira rotina", escreveu a futura médica na rede social.

Ainda muito chocada com o impacto que essa publicação causou! 😱😍Quero agradecer muito o carinho das pessoas que me...

Posted by Manuela Lemos on Tuesday, September 4, 2018

Movimento Sou Responsável

Essa história faz parte da série para o movimento Sou Responsável, cuja meta é estimular o protagonismo dos brasileiros. Em pleno ano eleitoral, o Catraca Livre e o Instituto SEB de Educação decidiram apoiar essa campanha para ajudar o brasileiro a também ser parte das soluções, e não do problema.