logo_inova_link

Créditos: logo_inova_link

Um gari da cidade de Aparecida, no sertão da Paraíba, criou um amplificador de som inovador. Não precisa de energia e é sustentável --feito com garrafas PET.

Giorggio Abrantes, 33 anos, já trabalhava com material reciclável. Há dois anos, começou a fazer vassouras com PET e a vendê-las por R$ 10 para ter uma renda extra.

[img class="size-full wp-image-46084" src="https://queminova.catracalivre.com.br/wp-content/uploads/sites/2/2016/08/giorggio-abrantes-arquivo-pessoal.jpg" alt="O gari Giorggio Abrantes com sua criação, o paredão para celular" width="718" height="718" ]

O gari Giorggio Abrantes com sua criação, o paredão para celular[/img]

No processo de produção, tinha de descartar o fundo e a boca da garrafa. Foi assim que, colocando o funil perto do celular, notou que o som ficava mais alto.

Uniu dois bocais com conexões de canos de PVC. Percebeu que a potência aumentava. Juntou quatro e, depois, oito funis. Criou o “paredão para celular”.

“Era um meio de diminuir o número de garrafas nas ruas. Ser gari ajudou muito porque todos os dias encontro várias pelo caminho”, destaca.

Com o produto em mãos, foi mostrar para os amigos. Um deles filmou e colocou na internet. “Foi aí que começou a fazer sucesso.”

Tanto que passou a receber encomendas. Até hoje, já vendeu 20 paredões – os de quatro funis por R$ 15 e os de oito por R$ 30.

A maior parte é comprada por pessoas que moram em Sousa, cidade vizinha a Aparecida. Mas ele também já despachou para Pernambuco. “O envio por Sedex foi mais caro que o produto”, diz ele.

Giorggio conta que já tem mais ideias para colocar em prática. Recentemente, aprimorou o paredão, pintando-o de preto.

E tudo no tempo livre. “Quero ser gari”, conta ele, acrescentando que “é preciso ajudar o meio ambiente”.

Por QSocial