Um canteiro com flores, verduras e ervas está sendo construído por voluntários em um lugar improvável de Belo Horizonte: uma área abandonada às margens de uma das principais avenidas da capital mineira, por onde circulam diariamente cerca de 90 mil veículos. A região é conhecida pela falta de segurança e por concentrar usuários de drogas.

Créditos: iStock

Grupo Hortelões da Lagoinha transforma área abandonada de Belo Horizonte em plantação

Essa história faz parte da série para o movimento Sou Responsável, cuja meta é estimular o protagonismo dos brasileiros. Em pleno ano eleitoral, o Catraca Livre e o Instituto SEB de Educação decidiram apoiar essa campanha para ajudar o brasileiro a também ser parte das soluções, e não do problema.

De acordo com informações do jornal “Hoje em Dia”, o terreno fica na região noroeste da cidade e surgiu com a duplicação da pista, em 2005. Até o início de 2018, estava inutilizado. Em março, porém, um grupo de estudantes e vizinhos decidiu criar a horta comunitária.

Créditos: reprodução/Google Maps

Grupo Hortelões da Lagoinha planta hortaliças às margens de grande avenida de Belo Horizonte

Os voluntários cortaram a grama, que estava alta, e prepararam a terra. Foram empregadas técnicas que não carecem de agrotóxicos. Hoje formado por dez pessoas, o grupo se autointitulou Hortelões da Lagoinha e recebe qualquer interessado.

"A ideia é que os moradores da Lagoinha possam se sentir mais pertencentes ao local”, diz Cida Barcelos, atriz e voluntária da ação. Ela tem 59 anos e vive no bairro há seis.

No local, já foram cultivados pés de boldo, cebolinha e tomate, além de plantas ornamentais. Nas manhãs de sábado, os integrantes se reúnem para cuidar do espaço. A ideia é que os vegetais possam ser utilizados por todos posteriormente.

Leia a reportagem completa no “Hoje em Dia

'Vizinhos do bem' reformam praças de Ribeirão Preto (SP)