A Equipe Poli de Baja é formada por estudantes de engenharia da Escola Politécnica da USP (Universidade de São Paulo). Fundado em 2001, o grupo desenvolve anualmente um carro protótipo, conhecido como "baja", para participar de competições nacionais e internacionais na categoria Baja SAE. Ao longo do projeto, os alunos conquistaram dois campeonatos nacionais e dois "top 10" em mundiais, além de mais de 80 troféus.

A próxima competição Baja SAE Brasil acontece nos dias 17 e 18 de outubro no DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial), no ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), em São José dos Campos (SP). Nesta fase, outras faculdades de engenheira da região Sudeste também participam com seus carros.

Divulgação/Equipe Poli de Baja

Créditos: Divulgação/Equipe Poli de Baja

Os alunos de engenharia desenvolvem um carro protótipo para competições nacionais e internacionais

Com o lema "Projetar, fabricar, quebrar e repetir", a equipe conta atualmente com 21 membros da faculdade de engenharia da USP. "O projeto e a fabricação dos carros para as competições de protótipos baja no Brasil e nos Estados Unidos permite que os alunos coloquem em prática seus conhecimentos na área", diz Gabriel Borrasca, capitão da Equipe Poli.

O grupo trabalha no desempenho dinâmico dos carros, com um dos bajas mais leves da história da competição, tendo em vista que o motor é o mesmo para as equipes de várias faculdades. Além do desenvolvimento do carro, os jovens atuam no planejamento e gestão de uma equipe de engenharia de competição.

Divulgação/Equipe Poli de Baja

Créditos: Divulgação/Equipe Poli de Baja

A equipe é composta por 21 estudantes da Poli-Usp

Os protótipos da Equipe Poli podem ser definidos pelos 10 HP de potência, 140 kgs e velocidade máxima de 57 km/h em 100 mts. Os carros são temáticos e, a cada projeto, geralmente um por ano, eles recebem um nome e uma nova descrição. O último baja foi o "Poli Taurus", que é um carro robusto, resistente e resiliente.

Para atingir o desempenho dinâmico dos bajas, a equipe utiliza softwares para uma série de modelos computacionais de seus mecanismos. Em relação aos carros convencionais de rua, os protótipos trazem muitas inovações, como o uso de placas solares, de uma interface piloto/carro capaz de ajustar o veículo apenas com a aproximação de uma pulseira, carenagens feitas de fibra de carbono e Kevlar (material dos coletes à prova de balas) e o uso de uma transmissão automática (CVT), semelhante à idealizada por Leonardo da Vinci.

Divulgação/Equipe Poli de Baja

Créditos: Divulgação/Equipe Poli de Baja

Os protótipos trazem muitas inovações em relação aos carros convencionais de rua

Serviço:
Competição Baja SAE Brasil – Etapa Sudeste
Data: 17 e 18 de outubro
Horário: A partir das 8h
Local: DCTA – Praça Marechal Eduardo Gomes, 50 – São José dos Campos (SP)
Mais informações: (12) 3947-6948
Trazer documento com foto para entrada no DCTA

Assista ao vídeo e veja mais fotos:

1/8

 

Foto: Divulgação/Equipe Poli de Baja

2/8

 

Foto: Divulgação/Equipe Poli de Baja

3/8

 

Foto: Divulgação/Equipe Poli de Baja

4/8

 

Foto: Divulgação/Equipe Poli de Baja

5/8

 

Foto: Divulgação/Equipe Poli de Baja

6/8

 

Foto: Divulgação/Equipe Poli de Baja

7/8

 

Foto: Divulgação/Equipe Poli de Baja

8/8

 

Foto: Divulgação/Equipe Poli de Baja

  •  

    1/8

    Foto: Divulgação/Equipe Poli de Baja

  •  

    2/8

    Foto: Divulgação/Equipe Poli de Baja

  •  

    3/8

    Foto: Divulgação/Equipe Poli de Baja

  •  

    4/8

    Foto: Divulgação/Equipe Poli de Baja

  •  

    5/8

    Foto: Divulgação/Equipe Poli de Baja

  •  

    6/8

    Foto: Divulgação/Equipe Poli de Baja

  •  

    7/8

    Foto: Divulgação/Equipe Poli de Baja

  •  

    8/8

    Foto: Divulgação/Equipe Poli de Baja