Acreditando que a poesia é essencial em nossas vidas, um projeto resolveu juntar fotografias, poemas e tatuagens para gerar um livro.

A campanha “Corpo do Poema” arrecadou mais de R$ 14 mil no site de financiamento coletivo Catarse em 36 dias e acabou saindo do papel --literalmente. A obra reúne fotos de 35 poemas que foram tatuados nos corpos de 35 voluntários.

Créditos: Fernando Cardamone/Divulgação

Voluntários deram sua pele para a "impressão" de poemas

Os textos são de André Oviedo, autor de “Formol” (Selo DoBurro, 2015), que deu origem ao projeto em conjunto com os amigos Paulo Carmona e Rômulo Caballero. “’Corpo do Poema’ une poesia, tatuagem e fotografia num livro vivo feito de braços, pernas, pulsos e costelas”, diz Oviedo.

Créditos: Fernando Cardamone/Divulgação

Projeto "Corpo do Poema" tem a poesia de André Oviedo

Nas imagens, é possível ver partes do corpo tatuadas com poemas como: “Menos nó / Mais nós”, “Amar transforma espaço em lugar” e “Toda ferida é atrito do corpo com a vida”.

“Queremos mostrar a força que os projetos independentes, artistas e autores independentes podem ter”, afirma Oviedo. “Nossa ideia é compartilhar a experiência incrível que foi reunir tanta gente disposta a dar corpo, sem cobrar nenhum centavo, a uma ideia que marcou a pele (e a vida) de muita gente.”