Foi de tanto ser requisitado para ajudar colegas de trabalho e até mesmo a namorada a decifrar PCs, notebooks, smartphones, impressoras, redes sociais e programas como Excel e Power Point, que Bruno Ramos, 26 anos, nerd assumido, viu uma oportunidade: criar uma start-up para prestar serviços a pessoas com conhecimento limitado sobre computadores e celulares, mas que não vivem sem eles.

“Como já conhecia o mundo das start-ups e esse modelo de negócio chamado de marketplace, que conecta demanda e oferta, como Mercado Livre e eBay, resolvi tentar. Montei um site no WordPress em dois meses, com vários preços fixados, e busquei na internet cinco nerds que desejassem alguns clientes sem custo”, conta Bruno.

Em três dias, estava no ar o site Encontre um Nerd, reunindo pessoas capacitadas a prestar serviços de informática, oferecendo desde a formatação de PCs e instalação de impressoras e scanners a troca de peças de celulares. Quem precisa da ajuda entra no site, busca o serviço necessário, verifica o preço tabelado e agenda o atendimento.

Nesses mesmos três dias, foram centenas de acessos e mais de 250 cadastros de nerds interessados em prestar serviço. E os primeiros 15 clientes pagantes, “inclusive pessoas desesperadas por ajuda”, lembra o empreendedor. “Foi muito legal ver que minha ideia gerou tanto barulho, e a sensação de ajudar as pessoas de verdade é extremamente gratificante”, diz.

De setembro para cá, o Encontre um Nerd decolou: com 5.000 acessos mensais, contabiliza 210 usuários em Curitiba e em São Paulo e 1.650 nerds cadastrados em 100 cidades de 19 Estados. E prepara-se para expandir, em julho, por todo o Brasil.

“Acabamos de levantar nossa primeira rodada de investimento e isso nos permitirá ter uma equipe desenvolvendo o site e uma para atender clientes e nerds de todo o Brasil”, comemora Bruno, que trancou a faculdade de relações internacionais no último semestre para se dedicar exclusivamente ao negócio.

Seu público-alvo são pessoas na faixa dos 28 aos 50 anos de idade. “Tenho clientes que pedem nerds para aprender a usar o Facebook ou ajudar na compra de um equipamento, assim como empresas que contratam vários serviços”, exemplifica.

O aluguel de um nerd custa R$ 50 por hora para pessoas físicas é R$ 100 para pessoas jurídicas. Nos últimos meses, eles foram acionados para ajudar na compra de computadores e celulares (principalmente no Natal) e também para instalar e desinstalar máquinas.

Na área de assistência técnica, os três serviços mais requisitados foram formatação com back-up (R$ 140), para queixas de computadores lentos; higienização interna (R$ 130), para os que estavam esquentando muito; e formatação simples (R$ 70).

A start-up se diz criteriosa na seleção de quem manda na casa das pessoas. “Aceitamos o cadastro de qualquer autônomo, mas analisamos o currículo, pegamos indicações de clientes e empresas, analisamos experiências passadas e fazemos checagem dos dados bancários.”

Os nerds bem avaliados recebem bônus na comissão. Os com várias avaliações menores que 3 (vai até 5) são automaticamente desativados da plataforma por 90 dias. “Como somos uma empresa pequena, queremos oferecer uma experiência única aos usuários.”

Por QSocial