"Gentileza gera gentileza", já disseminava nos muros cariocas José Datrino, conhecido como profeta Gentileza. E foi exatamente isso que aconteceu com Veronica Campbell Pereira, 30 anos, que desde dezembro oferece mudas de temperos a quem passa em frente à casa dela, na avenida Presidente Castelo Branco, no bairro da República, em Vitória (ES).

"Li a história da artesã e produtora cultural gaúcha Nonô Joris no Catraca Livre e me encantei. Achei de uma simplicidade e uma dignidade ímpar e quis também distribuir temperos e amor", conta a advogada. Ela começou com vasinhos de manjericão e cebolinha, "pro macarrãozinho nosso de cada dia", conta.

"No começo, as pessoas ficavam inibidas em pegá-las, daí fiz um cartaz: 'Mudinhas de manjericão e cebolinha, fique à vontade, leve para sua casa'. A partir daí, não para mais um potinho sobre o muro." Veronica passou então a dar vazão a coentro, salsa e pimenta que sobravam de sua horta urbana.

Para as plantinhas ficarem mais viçosas, ela já contava com a ajuda de Bala, apelido de um catador de recicláveis que trabalha no bairro e soube que ela cultivava hortaliças, plantas medicinais e frutas. "Ele sempre traz um bocadinho de terra boa de plantar", diz.

"Um ciclo generoso e solidário vem desde o Bala, e agora posso transformá-lo num bem maior: as pessoas, por meio das mudas, passam a nos ver, começam a conversar, levam de presente para alguém, encomendam novas mudas, trocam sementes. Isso é lindo", comemora.

Por QSocial