João Di Souza criou um peixe reaproveitando guarda-chuvas coloridos

Créditos: divulgação

João Di Souza criou um peixe reaproveitando guarda-chuvas coloridos

logo_inova_link

Créditos: logo_inova_link

Resíduos das escolas de samba viraram uma ave. A carcaça de um Fusca retirada de um ferro-velho deu corpo a uma tartaruga marinha. Guarda-chuvas formaram um peixe e um dragão, e restos de tapetes e ferro compõem a ursa polar mãe com seu filhote.

Usando materiais que iriam para o lixo, artistas brasileiros foram convidados a transformá-los em esculturas gigantes, que chegam a 4 metros de altura, e que estão expostas até o dia 31 no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Depois a mostra Zoo Urbano segue para os Estados Unidos.

Espécies como borboleta, jaguar, garça, gorila, lagarto e tatu ganharam forma a partir de arames, caixas de leite longa vida, garrafas PET, latas, pratos e talheres, entre outros resíduos, questionando a relação entre a produção do lixo pelo homem e a forma como o meio ambiente é impactado.

[img class="wp-image-46903 size-full" src="https://queminova.catracalivre.com.br/wp-content/uploads/sites/2/2016/10/Zoo-urbano-2-Medium.jpg" alt="Claudinei Ribeiro fez um Urso Polar com ferros e tapete branco recuperados" width="432" height="768" ]

Claudinei Ribeiro fez um urso polar com ferros e tapetes recuperados[/img]

Para estimular a interação do público, Tito Cunha criou uma borboleta monarca com lixo eletroeletrônico. Os visitantes que postarem no Instagram ativando a hashtag #EUNAMONARCA aparecerão nas telas da escultura.

Já Adriana Mattos baseou-se na lenda que originou o Tanabata Matsuri (Festival das Estrelas) para convidar as pessoas a escrever e pendurar seus pedidos na escultura de dragão criada a partir de barras de vergalhão retiradas do descarte da construção civil.

E as arquitetas Andréa, Inês e Renata, da Acupuntura Urbana, que já transformam espaços urbanos de forma ativa e participativa, conceberam uma coruja reaproveitando caixas de madeira de feiras livres. No formato de filtro dos sonhos, o trio convida o público a escrevê-los e compartilhá-los.

A curadoria do Zoo Urbano é de Burt Sun, artista multimídia americano e consultor de organizações como o American Repertory Theatre, na Universidade de Harvard, o Cooper Hewitt National Design Museum, o Chicago Field Museum e o Centro Cultural de Cambridge.

SERVIÇO
Zoo Urbano
Quando: até 31/10
Onde: Praça da Paz, no Parque do Ibirapuera, à Av. Pedro Álvares Cabral, portão 7
Quanto: Catraca livre

Por QSocial