A consultora e mentora de gastronomia Ana Rita Barros Cohen é brasileira, mas morou 20 anos em Nova York. Seu contato com outras culturas e sua formação multidisciplinar a levou à criação da certificação CSR (Cozinha Saudável-Responsável), um selo de qualidade que está chegando a São Paulo.

1/6

Crédito da imagem: arquivo pessoal

Ana Rita Barros Cohen promove projeto de compostagem

2/6

Crédito da imagem: arquivo pessoal

Brasileira idealiza selo de qualidade para restaurantes variados

3/6

Crédito da imagem: arquivo pessoal

Segunda sem Carne é um dos projetos apoiados

4/6

Crédito da imagem: arquivo pessoal

Ana Cohen (a 4ª, da esq. para a dir.) e participantes de projeto

5/6

Crédito da imagem: arquivo pessoal

Brasileira idealiza selo de qualidade para restaurantes variados

6/6

Crédito da imagem: arquivo pessoal

Brasileira idealiza selo de qualidade para restaurantes variados

  • Crédito da imagem: arquivo pessoal

    1/6

    Ana Rita Barros Cohen promove projeto de compostagem

  • Crédito da imagem: arquivo pessoal

    2/6

    Brasileira idealiza selo de qualidade para restaurantes variados

  • Crédito da imagem: arquivo pessoal

    3/6

    Segunda sem Carne é um dos projetos apoiados

  • Crédito da imagem: arquivo pessoal

    4/6

    Ana Cohen (a 4ª, da esq. para a dir.) e participantes de projeto

  • Crédito da imagem: arquivo pessoal

    5/6

    Brasileira idealiza selo de qualidade para restaurantes variados

  • Crédito da imagem: arquivo pessoal

    6/6

    Brasileira idealiza selo de qualidade para restaurantes variados

Cohen diz que sua certificação é transdisciplinar e voltada para cozinhas de todos os tamanhos --inclusive, para refeitórios de escolas, hospitais e indústrias. O selo é baseado em cinco pilares: alimento, saúde, ética socioambiental, bem-estar da equipe e arte e cultura.

O selo tem o apoio do Ecocert, organismo francês de inspeção e certificação que também ajudou a formatar o projeto brasileiro. “É o único selo de qualidade no Brasil que profere certificado para cozinha com produção de alimentos saudáveis e empresa responsável, com diretrizes relacionadas desde os ingredientes ao tratamento com os colaboradores”, afirma a consultora.

Créditos: arquivo pessoal

Brasileira idealiza selo de qualidade para restaurantes de todos os tamanhos

Como prerrogativa para a certificação, algumas questões devem ser analisadas: como é feito o cardápio, como e o que os restaurantes compram, se participam de algum movimento de responsabilidade social, se entendem a importância da produção sustentável, como evitam o desperdício, se têm custos extras, como lidam com o meio ambiente e o que fazem para o bem-estar de seus colaboradores.

Dentro do projeto, constam ações como implantação e treinamento sobre compostagem, coleta de óleo em troca de produtos biodegradáveis, implantação de hortas e redução de desperdício. O projeto Segunda sem Carne também é adotado.

Linha do tempo

A certificação CSR nasceu entre 2008 e 2012, enquanto Cohen cuidava de uma rede de três restaurantes em Florianópolis. A metodologia foi implantada em cozinhas da cidade.

Agora, o projeto está sendo implantado em uma das unidades do restaurante Badebec. Um treinamento sobre compostagem já foi feito com os funcionários do estabelecimento na Morada da Floresta, no bairro do Rio Pequeno, e o selo deve ser entregue em fevereiro. A ideia é que o modelo ali implementado se multiplique para outras cozinhas.

“Através deste compromisso [certificação], a empresa se compromete a oferecer cada vez mais saúde, conscientização, responsabilidade social e crescimento interno como fundamento para seu funcionamento”, explica a mentora. “Afinal, estamos falando da responsabilidade de uma cozinha profissional que oferece refeição ao público.”

Saiba mais sobre a certificação aqui. Na página do Facebook, também há outras informações.

'Movimento Panc' ganha cada vez mais adeptos em cozinhas do país

Rede Quem Inova

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário Redação da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.