Por Lidi Ferreira, da ProjectHub

Levar o cinema Brasil adentro de forma sustentável. Esta é a missão do Cinesolar, o primeiro cinema itinerante do país, que, além de filmes, promove também arte e sustentabilidade através de oficinas e atividades.

Um furgão equipado com placas que captam a luz solar e a transforma em energia elétrica é a ferramenta que já levou esta experiência para mais de 40 mil pessoas em 100 cidades brasileiras desde 2013, quando começou a rodar. De lá pra cá, foram 200 sessões de cinema e mais de 500 mil watts de energia economizados, o equivalente a uma geladeira ligada por 1000 horas sem parar.

O Cinesolar é autossustentável em sua estrutura, já que carrega cadeiras para o público, sistema de som e projeção, telão e até uma cabine de DJ. Ele ainda possui uma autonomia de energia de mais de 20 horas

Créditos: Reprodução

O Cinesolar traz ainda cadeiras para o público, sistema de som e projeção, telão e até uma cabine de DJ. Ele possui uma autonomia de energia de mais de 20 horas

Cynthia Alario, criadora do projeto, diz que a ideia é levar cinema e sustentabilidade para áreas que mais carecem de cultura e educação. O objetivo, segundo ela, é democratizar o acesso às produções audiovisuais e, com as oficinas oferecidas, promover a inclusão social e envolver a cidade em atividades de conscientização ambiental.

5 mil crianças e adolescentes já participaram das mais de 100 oficinas realizadas pelo projeto

Créditos: Reprodução

5.000 crianças e adolescentes já participaram das mais de 100 oficinas
realizadas pelo projeto

Uma das últimas paradas do furgão foi em São Paulo, na Vila Madalena, durante a inauguração do Parque da Vila - um circuito nas ruas Medeiros de Albuquerque, Aspicuelta e Harmonia com galerias, centros culturais, oficinas e lojas que oferecem atividades gratuitas e baratinhas, shows e brincadeiras.

Público acompanha a sessão do Cinesolar na Vila Madalena

Créditos: Reprodução

Público acompanha a sessão do Cinesolar na Vila Madalena

E fique ligado no roteiro do Cinesolar, pois ele está a pleno vapor, ou melhor, a pleno Sol!