A Laboratória, startup sem fins lucrativos que busca a inclusão de mulheres de baixa renda por meio da formação em programação front-end, está com inscrições abertas para a segunda turma do curso.

As mulheres que quiserem participar dos cursos não precisam ter nenhum tipo de conhecimento prévio em tecnologia. Os únicos requisitos são ser do sexo feminino, ter mais de 18 anos e ter estudado o ensino médio em instituições públicas ou privadas com bolsa por critério de renda.

São 60 vagas e as inscrições para o processo seletivo são realizadas online (selecao.laboratoria.la) até 30 de novembro.

As fases de entrevistas e pré-admissão ocorrem entre os dias 5 de novembro e 5 de dezembro. As aulas começam em janeiro de 2019, em São Paulo.

Créditos: Divulgação

As aulas de programação ocorrem a partir de janeiro de 2016

O programa de formação tem duração de seis meses, e prepara as alunas para se tornarem programadoras Front-End, com aulas sobre JavaScript, HTML, CSS e UX, entre outras especializações.

Ao final do curso ocorre o "Talent Fest", quando as empresas parceiras dispostas a recrutar talentos propõem desafios reais para que as alunas resolvam.

Fundada no Peru, a organização já formou mais de 850 programadoras, das quais 80% conseguiram trabalho na área de tecnologia, um segmento majoritariamente masculino.

As alunas não pagam nada durante o curso e, depois de conseguirem um emprego, elas pagam uma contribuição para que outras mulheres possam ter a mesma oportunidade.

Informações: e-mail: infosp@laboratoria.la ou pelo whatsapp (11) 94067-3333.