Urso feito com reaproveitamento de calças jeans em várias tonalidades

Créditos: divulgação/Rede Asta

Urso feito com reaproveitamento de calças jeans em várias tonalidades

logo_inova_link

Créditos: logo_inova_link

Doadas para o bazar do Lar Tia Anastácia, as velhas calças jeans, muitas delas fora de moda, rasgadas ou desbotadas, ficavam encostadas. Até que chegou o grupo produtivo Costurando o Amanhã, que reúne 16 mulheres de 20 a 60 anos da comunidade de Rosário, em Teresópolis (RJ), e transformou-as em matéria-prima para uma coleção de peças de decoração que está fazendo sucesso.

Atuando no empoderamento da mulher artesã de baixa renda e de seu pequeno negócio, a Rede Asta, com financiamento da M Foundation (organização francesa criada pela agência de modelos Mademoiselle), capacitou-as em design, precificação, formação de redes de produção e criação de canais de venda, sem  perder a essência criativa do grupo _ a costura e o bordado.

Dos encontros regados a muita conversa e afeto, o designer Antonio Schuback ensinou-as como trazer mais cores para o azul tão sóbrio dos jeans. “Aprendemos a misturar tons claros e escuros numa mesma peça”, exemplifica Saionara Alves Schumaker, 50 anos, assistente social e líder do grupo. “A gente usava muito o rosa e o vermelho, e de repente estávamos colorindo tudo.”

Além do trabalho de sensibilização com as cores, Antonio trouxe outro desafio: criar um ursinho usando o jeans como matéria-prima. Sem ideia do que fazer, uma das artesãs, no caminho de volta para casa, deparou-se com um urso de pelúcia no lixo. Pegou-o, lavou-o e desmontou-o. Assim nasceu o urso Tony, que recebeu esse nome em homenagem ao designer e que transformou-se no xodó do grupo.

[img class="size-full wp-image-45913" src="https://queminova.catracalivre.com.br/wp-content/uploads/sites/2/2016/08/Chaveiros-em-formato-de-lagarto-feito-com-calça-jeans.jpg" alt="Chaveiro em formato de lagarto, produzido com jeans reciclado e incrementado com bordados" width="1000" height="553" ]

Chaveiro em formato de lagarto, produzido com jeans reciclado e incrementado com bordados[/img]

Da coleção de bichos que o grupo tinha criado a pedido do Parque Nacional de Teresópolis, havia um lagarto transformado em chaveiro que não agradava nada às artesãs. Antonio trouxe referências do lagarto supercolorido criado pelo arquiteto Antoni Gaudí para o Parque Güell, em Barcelona. “Brincamos aqui que o nosso caiu numa lata de tinta”, diz Saionara, que fez o novo modelo, mais curvado.

Almofada para encostar a cabeça, da coleção Cosmos, toda confeccionada com reuso de jeans

Créditos: divulgação/Rede Asta

Almofada para encostar a cabeça, da coleção Cosmos, toda confeccionada com reuso de jeans

O carro-chefe da Costurando o Amanhã, no entanto, foi uma cocriação feita em oficinas de desenvolvimento: a coleção Cosmos. A Lua virou encosto de cabeça; Saturno virou capa de almofada, com seu anel destacável, que também decora peças de um divertido dominó; e os dois planetas, junto com Urano, Júpiter e o Cometa, estão num criativo varal de decoração.

Do final de 2015 para cá, não param de chegar ao grupo calças e mais calças jeans que seriam descartadas. Nas máquinas de costura, elas ganham nova forma e retornam ao ambiente em 200 peças mensais, vendidas na internet e em uma das maiores feiras a céu aberto do país, a Feirarte, que está com horário estendido nas Olimpíadas. “Melhoramos a produção e a renda”, comemora Saionara.

Por QSocial