Dois economistas, César Esperandio e Étore Sanchez, fundadores do Econoweek (canal do Youtube que aborda a economia de maneira mais simples e bem humorada) e que trabalham em uma renomada consultoria brasileira, fizeram um estudo que aponta que o desempenho dos 30 melhores alunos das escolas públicas tiveram nota média do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) equivalente à nota média dos 30 melhores alunos das escolas privadas cuja mensalidade é de R$ 900.

O estudo se iniciou a partir dos dados detalhados do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas) sobre o desempenho médio dos alunos das escolas Enem e dos dados de preços das mensalidades por escola da cidade de São Paulo, divulgados pelo Datafolha.

 

Primeiramente os economistas cruzaram as notas médias das escolas com os preços das escolas e a conclusão foi que o desempenho dos alunos de escolas públicas é pior do que o de escolas particulares e quanto maior a mensalidade, maior a nota média da escola.

Posteriormente decidiram testar as notas médias dos 30 melhores alunos das escola com o valor da mensalidade. No que tange as escolas privadas, o resultado obtido agora se assemelha muito ao obtido anteriormente, ou seja, quanto maior a mensalidade maior era a média dos 30 alunos.

Contudo, a nota média dos 30 melhores alunos das escolas públicas não corroborou com o resultado anterior. "O desempenho médio dos 30 melhores alunos dentre todas as escolas públicas é equivalente ao desempenho médio dos 30 melhores alunos das escolas particulares com mensalidade na faixa de R$ 900", evidencia Esperandio. "Isso é uma quebra de paradigma e mostra que o esforço individual prevalece sobre as dificuldades ou privilégios encarados por cada aluno na escola de onde ele vem", continua.

Este diagnóstico mostra que há a possibilidade de se conseguir bons resultados mesmo nas escolas públicas, além de aumentar a esperança dos que se sentem desanimados com as costumeiras más condições das escolas públicas onde estudam.