Quem andou pelas ruas de São Paulo na última semana pode ter encontrado cartazes com HIV. Todos com uma gota de sangue com o vírus.

Neles, era possível ler: “Carrego em mim uma gota de sangue HIV positivo. De verdade. Neste momento, você pode estar dando um passo para trás se perguntando se eu ofereço algum perigo. Minha resposta é: nem de longe”.

As peças fazem parte da campanha “Cartaz HIV Positivo”, da ONG GIV (Grupo de Incentivo à Vida), criada pela Ogilvy Brasil. A mensagem é: “Se o preconceito é uma doença, a informação é a cura”.

Divulgação

Créditos: Divulgação

Confecção do cartaz com uma gota com sangue com HIV

Os cartazes foram elaborados com a ajuda de nove voluntários, que doaram sangue. Depois de prontos, eles foram fixados em pontos de ônibus, faculdades e bares da capital paulista.

Divulgação

Créditos: Divulgação

Voluntários seguram cartazes de campanha contra o preconceito a pessoas com HIV

Os voluntários acompanharam a reação das pessoas que liam o texto e observavam a gota de sangue. Houve quem beijasse a peça e quem encostasse o dedo no círculo vermelho formado pelo sangue.

Ao saberem que os doadores estavam ao lado, a reação foi a mesma entre todos eles: abraços emocionados.

Não há risco de contaminação pelo sangue dos cartazes, já que o vírus não sobrevive por mais de uma hora fora do corpo. Além disso, eles tiveram sua confecção supervisionada pelo médico Artur Kalichman, coordenador-adjunto do programa estadual de DST/AIDS de São Paulo e diretor substituto do CRT-DST/AIDS.

Cartaz Português

Por QSocial